Home office é um sinal dos tempos!

Sempre digo pros meus clientes que pode estar faltando emprego, mas não falta trabalho! Na verdade, pra sobreviverem à crise sistêmica que se instalou no nosso país nos últimos anos, as empresas, como nunca, precisam reagir e se posicionar, lançar promoções, produtos, novidades, criar movimentos, e tudo isso requer trabalho humano!

Mas como o overhead trabalhista está caro demais pra ser custeado no atual cenário, a principal saída adotada é a terceirização – quando empresas contratam outras empresas.

Assim, muitos trabalhadores têm encontrado ampla demanda após se formalizarem como empresas. E o fantasma do “desemprego” vai se dissolvendo à medida que param de sentir pena de si mesmos e se posicionam como verdadeiros profissionais, divulgando materiais de qualidade e seus serviços especializados através das novas mídias.

Não é à toa que todos os novos empreendimentos imobiliários já estão vindo com home offices tanto nas áreas privadas quanto comuns. O trabalho home based já é uma realidade do presente, deixou de ser aquela “tendência pro futuro”, e o Brasil acompanha o mundo nesse movimento.

Indo ao encontro dessa conjuntura, temos, na nossa estrutura de bairro planejado, um público potencial mais que suficiente pra lotar qualquer agenda: 34.000 moradores, contando o Rio 2 e Cidade Jardim. Se inserirmos os outros grandes condomínios das redondezas neste cômputo, o número salta pra 122.000! Não importa o que você faça: se é pediatra, massoterapeuta, personal trainer, contador, se vende bolos whatever. Temos, nessa multidão, todos os clientes que você precisa pra viver, muito provavelmente faturando mais do que receberia de salário num emprego fixo. A questão é passar a se enxergar como um(a) empresário(a)! Todo empresário vive pensando em como impactar cada vez mais pessoas com seus produtos e serviços.

Olhando por este lado, vemos outras grandes vantagens subjacentes deste modelo:

 

1. Economia de dinheiro e tempo em deslocamentos

Já colocou na ponta do lápis quanto tempo você despende (ou despendia) no trajeto casa-trabalho-casa? Se pegarmos uma média de 1 hora pra ir e 1 hora pra voltar (dando descontos e sendo bondoso!), temos um total de 2 horas por dia gastos em deslocamentos. Por semana, totalizam 10 horas (considerando-se 5 dias úteis). Por mês, temos um total de 40 horas! É o equivalente a 5 dias trabalhados num expediente de 8 horas! Agora imagine se você tivesse 5 dias adicionados à sua rotina normal pra produzir mais ou pra fazer o que mais quisesse. Como se sentiria?

Isso é possível se você prestar serviço como terceirizado, trabalhando em home office. Tempo de deslocamento zero! Sem contar o tempo de preparo que também é eliminado: a não ser que você tenha reuniões ou calls com clientes no dia, não precisa se arrumar todo(a) pra trabalhar em casa, certo? Mais tempo economizado. Tempo esse que pode ser usado pra produzir ainda mais ou até mesmo pra lazer, passando mais tempo com sua família e animais de estimação.

 

2. Flexibilidade de horário

De novo, a não ser que você tenha compromissos pontuais, como reuniões e calls, você faz os seus horários! Isso é uma maravilha em diversos aspectos: você pode aproveitar o dia pra fazer coisas que a maioria das pessoas espera o final do expediente pra fazer, como passear, ir à praia e fazer compras. Já foi fazer compras numa tarde de terça-feira fora do período de férias? É uma maravilha! Sem fila alguma. Sem contar que podemos pegar várias promoções que perderíamos se estivéssemos presos ao período de expediente tradicional. Depois de aproveitar, você pode ir trabalhar, mas em horários exóticos, como de noite ou até de madrugada, se funcionar bem assim.

Esta flexibilidade se mostra ainda mais valiosa pra mães e pais que precisam, de alguma forma, conciliar a agenda profissional com os cuidados que as crianças exigem. Algumas colegas minhas, trabalhando em home office, cuidam dos filhos ao mesmo tempo em que fazem calls. É uma mescla total de trabalho-família-lazer, sendo impossível dividir onde começa e termina cada coisa! Todos os clientes entendem e apoiam este modelo. Nunca vi nenhum deles reclamar quando elas precisam parar por alguns minutos pra dar atenção aos filhos.

Coloca aí na conta mais tempo e dinheiro economizados com creches!

E na hora de viajar? Por poder se dar ao luxo de tirar férias fora das altas temporadas, você tem acesso a preços drasticamente mais baixos pra passagens, hospedagens e pacotes, além de, claro, a calmaria e quase ausência de filas.

 

3. Segurança!

Não invoco este terceiro tópico com alegria. Afinal, é muito triste a insegurança a que somos submetidos na nossa cidade. Infelizmente, sempre que saímos, não sabemos se voltamos. 🙁

Trabalhar em home office e, ainda mais, fazer a maior parte possível da clientela nos nossos arredores é uma medida  de segurança altamente eficaz. Podemos considerar cada saída um evento com uma certa probabilidade de incorrer em um assalto ou algo pior, uma verdadeira jogada de dados do Destino. Sem precisar calcular o valor dessa probabilidade, seria melhor jogar esses dados a menor quantidade de vezes possível, certo?

Portanto, evitar deslocamentos minimiza sua exposição ao perigo que se tornou o mundo lá fora.

 

Por essas e outras, viver e trabalhar por aqui é o que há!

Caso você conheça alguém que esteja passando por uma situação difícil por conta de desemprego, por favor, compartilhe este post com esta pessoa. Pode ser a palavra que ela precisa pra se reerguer.

Designer e profissional de Marketing.

Comentários

Adicionar um comentário

keyboard_arrow_up